Stan Lee morre aos 95 anos e deixa um legado inigualável

Segunda feira nebulosa para os fãs de quadrinhos, pricipalmente da Marvel Comics. Morreu aos 95 anos, uma das maiores lendas da indústria de quadrinhos, editor-chefe da editora e criador de boa parte dos personagens da editora americana.

A informação foi divulgada primeiro pelo site TMZ, que alega ainda que uma ambulância foi chamada às pressas para a casa de Stan Lee, em Hollywood, na manhã desta segunda-feira. Ele foi levado para o Cedars-Sinai Medical Center, onde não aguentou e faleceu. O motivo da morte ainda não foi divulgado, mas nos últimos meses, Lee teve diversos problemas de saúde, incluindo uma internação por pneumonia e problemas de visão.

Sua filha, Joan, confirmou o falecimento de Stan. “Meu pai amava todos os seus fãs. Ele foi o melhor e mais digno homem”, disse.

Stan Lee foi um dos criadores, escritores e editores da empresa Marvel Comics, responsável por dar vida a Quarteto Fantástico, Homem-Aranha, Hulk, Thor, Homem de Ferro, aos X-Men, Vingadores, entre outros nos anos 60.

O estilo de Lee é considerado revolucionário, ao ter introduzido fragilidades humanas nos super-heróis, como o caso do Homem-Aranha, sendo célebres as parcerias com os ilustradores Jack Kirby, Steve Ditko e John Romita. 

Sua carreira nos quadrinhos começou em 1939, quando ele conseguiu um emprego como assistente de escritório na Timely Comics, editora que publicava HQs e histórias pulp. Na época, suas funções eram banais: ele tinha de repor vidros de nanquim para os artistas e apagar esboços de páginas finalizadas. Em 1941, veio a primeira oportunidade de Lee escrever algo para um quadrinho: o texto de abertura de Capitão América #3.

Martin Goodman, editor da Timely na época, ficou fascinado com as habilidades de Lee e deu a ele a chance de escrever o roteiro de uma HQ que seria lançada em caso de um buraco no cronograma da editora. E então surgiu Headline Hunter, o Correspondente Internacional. Nos anos seguintes, Stan precisou se afastar da Timely por conta da Segunda Guerra Mundial — ele voltaria a trabalhar na empresa somente no final dos anos 50.

Em 1960, a DC estava liderando as vendas de quadrinhos com o Flash e a Liga da Justiça. Goodman então pediu para que Stan criasse um grupo de super-heróis ao lado de Jack Kirby. Os dois conceberam o Quarteto Fantástico em 1961, que logo passou a ser um sucesso de vendas, recebendo diversos elogios do público. Nesse mesmo ano, a Timely passou por um processo de reformulação de marcas e foi rebatizada com o nome que todos conhecemos: Marvel Comics.

Nos anos seguintes, Lee criou diversos personagens que se tornaram peças fundamentais da cultura pop: o Homem-Aranha, o Hulk, os Vingadores, o Homem de Ferro, Thor e os X-Men. Além de revolucionar a indústria criativamente, Stan mudou a forma como o público encarava os quadrinhos, criando um senso de comunidade entre os fãs e interagindo diretamente com eles através da coluna Stan’s Soapbox.

Mestre Lee vai em paz e deixa uma legião de fãs apaixonados.

Share

Comments HDM

Comentários

Andre Sousa

André Sousa, Cearense, 31 anos, pseudo intelectual de rede social, inteligentemente gaiato e consumidor moderado de drogas lícitas.