Boogerman

um dos poucos brinquedos que meu pai me deu quando criança foram um carrinho de controle remoto, e dois vídeo games. O primeiro foi o famoso Nintendinho e alguns anos depois o Super Nintendo.

Este, posso dizer que passei bons momentos, pois já era um pouco mais velha, em torno de 10 anos, então soube aproveitar bem mais as idas à locadora todo sábado a noite pra escolher uma “fita” para locar.

Dentre muitos jogos que aluguei, esses dias estava lembrando de um bem engraçado, o Boogerman, jogo que rendeu a locadora pelo menos umas 5 locações…

Não conhece?? Vou te contar!!

 

Imagine um jogo cujo ataque do protagonista se baseia em puns, arrotos e cuspes. Nojento? Pois saiba que este é apenas uma das inúmeras bizarrices presentes em Boogerman, um jogo repleto de porcarias que era diversão garantida para as crianças e o terror dos pais que queriam educá-las.

Maus modos são sua salvação

Quando os consoles estavam na geração 16 bits, muitas eram as críticas sobre os videogames. Diversos pais afirmavam que o videogame era prejudicial à educação de seus filhos, pois criava o hábito nada saudável de deixar a criança horas e horas sentada olhando para a TV. E para pôr panos quentes nessa briga, muitas empresas aderiram a jogos educativos ou com uma temática mais divertida para agradar o jogador e, principalmente, os seus responsáveis.

Só que outras empresas não estavam nem aí para essa questão e pareciam querer acirrar ainda mais a briga. Uma delas era a Interplay, que lançou um jogo cujo protagonista tinha hábitos nada educados, como soltar pum e atirar melecas.

boogerman_

 

O enredo era o motivo para tanta nojeira. O milionário Snotty vai a uma fábrica investigar o motivo da poluição do local não afetar o ambiente. Lá ele descobre que toda a sujeira está sendo enviada para uma outra dimensão e, depois de sofrer um acidente, o atrapalhado milionário acaba indo parar no lugar.

Devido ao excesso de porcarias enviadas, Snotty acaba se deparando com locais completamente sujos e até com criaturas geradas a partir dessa sujeira, como monstros de vômito e muco. A partir desse ponto, o “herói” deve utilizar seus artifícios nada educados para sobreviver aos perigos e resolver os problemas.

 

boogerman___

 

Você seria capaz de enfrentar essa sujeira novamente?

Tirando o fator “educação” do jogo, Boogerman era um dos melhores games de plataforma daquela geração. Com gráficos bem coloridos, o jogo apresentava ambientes que divertiam e, ao mesmo tempo, causavam um certo embrulho no estômago. Assim, a imersão no jogo ia mais além, pois você não lutava para não cair num simples poço, mas sim para não afundar num rio de meleca. Acreditem, o esforço para não cair era maior do que em qualquer outro jogo!

A jogabilidade também merecia aplausos. Embora suas armas sejam hábitos nojentos, elas se mostravam eficientes contra os inimigos, como o pum que acertava os inimigos abaixados e o arroto acumulado contra monstros mais resistentes.
E se você, assim como eu é saudosista e tem emulador de Super, seja no console ou no pc, recomendo jogar. Garanto que vai se divertir.
Já faz alguns anos que zerei ele novamente e garanto, me diverti bastante.
Share

Comments HDM

Comentários

Gaby Vieira

Fotografia é minha profissão e minha paixão, para qualquer lugar que eu vá minha câmera sempre vai comigo. Amante do bom e velho rock 'n' roll e uma cerveja gelada na praça da esquina com as amigos e papos aleatórios, também sou viciada em filmes e seriados. E já fui a tia da merenda por quase 2 anos em uma escola. Experiência na qual nunca mais quero passar...